Mega operação da Polícia Civil termina com prisão de 10 membros de organização ligada ao tráfico de drogas no Tocantins

A Polícia Civil do Tocantins deflagrou na manha dessa sexta-feira (06) a operação ‘Fortaleza’ contra uma organização criminosa responsável pelo tráfico de drogas em várias regiões do estado. Ao todo, 10 suspeitos de envolvimento com o tráfico foram presos na cidade de Taboão, região centro-norte do estado. Durante o cumprimento dos mandados os agentes também apreenderam armas, drogas, armas de fogo, veículos utilizados pela organização e grande quantia em dinheiro.

Cerca de 50 policias participaram da operação comandada pelo delegado regional da 4ª DRPC e chefe da 5ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (5ª DEIC/Guaraí), Adriano Carrasco. Conforme o delegado, a operação Fortaleza, teve início há alguns meses quando os policiais civis da 5ª DEIC identificaram alguns indivíduos que supostamente estariam realizando tráfico de entorpecentes nas cidades de Guaraí, Pedro Afonso, Miranorte, além de outros municípios do centro-norte do Estado.

A partir das investigações, obtivemos informações de que a associação criminosa tinha atuação em vários municípios do Estado, mas mantinha sua base na cidade de Tabocão, de onde manipulava os entorpecentes adquiridos, batizando a droga e a revendendo nas cidades já mencionadas”, explicou.

Durante a ação, os policiais civis também efetuaram a prisão e um homem pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. Ele é padrasto de um dos investigados e, no momento da ação de cumprimento do mandado de prisão, foi flagrado de posse da arma de fogo. Em continuidade as ações da Operação Fortaleza, as equipes policiais também efetuaram a apreensão de um adolescente de 17 anos de idade, o qual estava com algumas porções de drogas e foi autuado em flagrante por ato infracional análogo ao tráfico de drogas. 

Mandados cumpridos

A operação resultou em nove prisões, todas realizadas em cumprimento a mandados judiciais pelo crime de tráfico de drogas. Os presos têm idades que variam de 21 a 50 anos. Além das prisões, houve a autuação de uma mulher de 18 de idade por tráfico com agravante por envolvimento de menor de 17 anos, que foi apreendido por ato infracional análogo ao tráfico.

Todas as pessoas, que tinham mandados de prisões preventivas em aberto foram localizadas e presas e, além disso, conseguimos efetuar a prisão de mais um homem por posse ilegal de arma de fogo e a apreensão de um adolescente por ato infracional análogo ao tráfico, bem como, apreender uma espingarda, drogas, veículo e certa quantia em dinheiro. Deste modo concluímos que a operação foi um grande sucesso, pois trouxe mais paz e sossego a população de Tabocão”, disse.

Operação Fortaleza contou com 50 policiais civis e apreendeu várias porções de drogas, arma de fogo, veículo e grande quantia em dinheiro – Foto: Divulgação Polícia Civil

Organização Criminosa

Conforme Adriano Carrasco, todo o grupo criminoso foi desarticulado, uma vez que todos os seus integrantes, que estavam sendo investigados há mais de um ano foram capturados.

A desarticulação dessa associação criminosa representa para a população, não somente de Tabocão, mas também de municípios circunvizinhos, uma sensação de segurança, uma vez que conseguimos tirar de circulação todos os integrantes dessa associação criminosa que já atuava há pelo menos dois anos”, ressaltou.

O Delegado assevera que cada integrante da associação criminosa tinha uma função bem definida o que garantia a sincronização do esquema criminoso.

Todos os presos agiam sob o comando de dois integrantes, com idade de 31 e 22 anos, sendo que alguns eram responsáveis por buscar a droga em outros locais, outros manipulavam o entorpecente em Tabocão, misturando outros produtos para que rendesse mais, e por último, outros presos ficavam responsáveis por revender a droga”, explicou.   

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, todos os presos foram conduzidos à sede da 4ª DRPC, onde foram autuados pelos crimes já mencionados e, em seguida, foram recolhidos à Casa de Prisão Provisória de Guaraí, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. 

A mulher foi encaminhada a Unidade Prisional Feminina de Pedro Afonso, onde ficará à disposição da Justiça. Quanto ao menor de idade, foi lavrado um Boletim de Ocorrência Circunstanciado por ato infracional análogo ao tráfico de drogas e, logo depois, liberado para sua família. 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: