Acusados de roubar malote de dinheiro em Augustinópolis são presos por Polícia Civil

Na última sexta-feira (20), os policiais civis da Delegacia de Polícia Civil 12ª DP, deflagrou a “Operação Vitupério”, comandada pelo delegado-chefe Jacson Wutke. A ação teve por objetivo dar cumprimento a mandados de prisão preventiva, prisão temporária e busca e apreensão domiciliar relacionados à investigação do roubo à mão armada ocorrido em frente à Caixa Econômica Federal de Augustinópolis no dia 10 de maio de 2021.

Em maio deste ano, dois homens armados roubaram um malote de dinheiro de uma lotérica, quando um funcionário realizava o traslado para efetuar o depósito na agência bancária. A ação da Polícia Civil ocorreu simultaneamente no Estado do Pará e em Augustinópolis. Durante as diligências, o investigado de 37 anos, foi preso preventivamente em Parauapebas, Pará. A sua companheira, de 39 anos também investigada, foi capturada mediante cumprimento a mandado de prisão temporária, já que é suspeita de ter auxiliado no apoio logístico à empreitada criminosa. Além de Parauapebas, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Augustinópolis, Tocantins.

De acordo com o delegado, um homem de 27 anos também envolvido no crime e que estava sendo investigado pela Polícia Civil desde o roubo em Augustinópolis, foi morto em confronto armado com a Polícia Militar em Araxá, Pará, no dia 14 de maio de 2021. Naquela ocasião, quatro dias após o crime ocorrido em Augustinópolis, o investigado roubou outro malote durante o translado da casa lotérica à agência da Caixa Econômica Federal em Araxá. Após ser cercado pela Polícia Militar, reagiu com disparos de arma de fogo e foi devidamente neutralizado pelas forças policiais e acabou vindo a óbito.

Os dois investigados presos devem ser interrogados e na sequência, serão devidamente recolhidos à Unidade Prisional, ficando à disposição do Juízo da Vara Criminal da Comarca de Augustinópolis. A Polícia Civil deve concluir o inquérito policial nos próximos dias, dentro do prazo legal.

A Polícia Civil do Tocantins mantém firme o seu propósito de salvaguardar a integridade física, o patrimônio e o bem-estar da nossa população. Aqui o recado sempre foi muito bem dado tanto pela Polícia Civil como pela Polícia Militar: em Augustinópolis não há espaço para criminalidade. Aqui as forças policiais estão unidas e vigilantes para defender os trabalhadores e pessoas de bem a qualquer custo. É a nossa missão.”Afirmou o delegado Jacson Wutke.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: