Inovação: arrecadação financeira e a tecnologia netuno 5.0 nos sistemas de saneamento

Toda e qualquer empresa precisa de recursos para quitar suas contas e obrigações legais, o que não é diferente no saneamento básico. As empresas do setor precisam angariar recursos para pagar sua operação, funcionários, impostos e reinvestir no próprio negócio.

O Brasil possui mais de 69 milhões de lares que deveriam ser atendidos pelo saneamento básico. Por sua vez, as companhias responsáveis por esses serviços precisam de recursos financeiros para financiar e manter as obras de saneamento.

Infelizmente, em muitos lugares não é possível equalizar esses recursos. Os fatores podem ser falta de planejamento financeiro, operacional ou até mesmo estratégico. Sendo influenciado também pela vontade política, falhas de regulação e intervenções judiciais.

Considerando esse complexo cenário, que tal entender como ocorre a arrecadação financeira nessas companhias?

A arrecadação financeira no saneamento básico

As companhias de saneamento trilham um longo caminho antes de arrecadar os valores que pagam seus serviços. Iniciando com a definição das tarifas e suas respectivas variações.

Quando uma companhia pública ou privada assume a operação dos serviços de saneamento, ela aceita condições financeiras. Pelo menos em tese, o cálculo da tarifa objetiva pagar o serviço a ser entregue, preservar a estrutura da companhia de saneamento e gerar lucro para reinvestimento nos serviços.

Os serviços de água e esgoto, por exemplo, possuem uma verificação mensal para ver quanto cada usuário consumiu. Esse processo de leitura dos hidrômetros, em conjunto com outros serviços que a companhia pode ter prestado, é chamado de faturamento.

O faturamento mensal pode ser compreendido, portanto, como a contabilização dos valores a receber de uma companhia de saneamento. As taxas e regras aplicadas foram aquelas estabelecidas em contrato e seus aditivos mediante uma agência reguladora.

Para que o faturamento ocorra sem problemas, é necessário realizar algumas ações intercaladas entre o gestor e a tecnologia da informação que o mesmo utiliza. Essas ações podem ser resumidas em:

  • Definir multas e juros com base em contas anteriores;
  • Definir tipo de economia: comercial, residencial, industrial ou pública;
  • Definir se o usuário é elegível a tarifa social;
  • Calcular o valor da conta em si;
  • Lidar com críticas de consumo.

Em um mundo informatizado, é claro que as soluções tecnológicas fazem a maior parte dessas tarefas. Isso permite ao gestor lidar apenas com demandas analíticas e de configuração do produto. Algumas dessas configurações são mensais e outras, definidas já na implantação do sistema.

Cada um desses passos precisa de softwares especializados para receber, processar, transmitir e demonstrar esses dados.

Recebendo e processando valores

A arrecadação financeira é a parte do processo em que efetivamente os valores faturados são pagos à empresa.

Isso é feito por meio de instituições financeiras com as quais a companhia de água e esgoto possui convênio e depende de um sistema de informação controlando as entradas de valores sinalizadas.

Quando uma conta é gerada, a numeração contida em seu código de barras contém as informações do cliente, da companhia de saneamento e de valores a serem pagos. Isso permite ao banco reservar os repasses financeiros e criar um arquivo que contemple a identificação de cada pagamento.

Todos os dias, independentemente da quantidade de contas pagas, o banco emite esse arquivo e disponibiliza para a companhia.

A cada arquivo bancário recebido, inicia-se um trabalho de análise de arrecadação. Nesse momento, todos os registros fornecidos pelo banco devem passar por uma série de validações que se encerram com a confirmação de recebimento.

A TECNOLOGIA DO NETUNO 5.0 E A ARRECADAÇÃO FINANCEIRA

Em todos os passos da arrecadação, o Netuno 5.0 permite uma análise inteligente com base em critérios pré-estabelecidos. Tarefas como encontrar valores divergentes de pagamento, rejeitar lotes bancários fora da sequência, detectar pagamentos em duplicidade, entre outras verificações.

Todas essas atividades podem ser parametrizadas pela companhia visando a automação do processo. É possível ainda que o analista de arrecadação interfira nos processos para as devidas correções, apesar do Netuno 5.0 possuir regras de arrecadação já consolidadas a fim de evitar erros.

O Netuno 5.0 é completamente integrado ao serviço de leitura e impressão simultânea (LIS). Isso significa que os valores coletados lá na leitura do hidrômetro são repassados para o sistema via 4G ou Wifi. Automaticamente, o sistema registra uma conta em aberto e possibilita, posteriormente, ao processar a arrecadação, registrar a quitação do débito.

Os benefícios de usar esse tipo de solução não é apenas operacional, pois os relatórios de sistema dão subsídios para ações gerenciais.

Essas informações podem ser usadas para correção dos processos de LIS, faturamento e arrecadação ou para criação de uma campanha de descontos de juros e multas em faturas, por exemplo.

Uma outra facilidade é a forma que o sistema trata grandes clientes públicos ou particulares da companhia. É possível agrupar, por exemplo, todas as ligações de água que uma prefeitura é responsável permitindo o envio de faturas por e-mail, WhatsApp ou apenas gerar um arquivo PDF.

As rotinas do Netuno 5.0 foram pensadas para diminuir o impacto nos processos e dar agilidade na resposta ao cliente.

A solução reúne práticas consolidadas na gestão comercial do saneamento e tecnologia de ponta no processamento de dados. O que entrega um processo de arrecadação qualificado, ágil e rastreável à companhia de saneamento.

Arrecadação e faturamento são só duas das centenas de rotinas de nosso sistema, quer saber o que mais podemos fazer pela sua companhia? Agende uma demonstração, é rápida e sem custos!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: