Polícia Militar do Tocantins registra primeira baixa por complicações da covid-19

O 2º sargento Rosenildo de Oliveira Almeida, de 54 anos, é o primeiro militar da ativa a morrer em decorrência das complicações causadas pela Covid-19 no Tocantins. A morte do militar foi comunicada pela corporação neste domingo (27).

Ele estava internado no Hospital Regional de Augustinópolis, norte do Tocantins, e não resistiu e veio a óbito.

Segundo o último Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta segunda, o Tocantins contabiliza 89.410 casos confirmados de covid-19 com 79.815 pacientes recuperados e 1.226 óbitos.

O sargento que ingressou na corporação em 1993, deixa esposa e três filhos.

Em nota, o coronel Márcio Antônio Barbosa lamentou a morte.

NOTA DE PESAR

A Polícia Militar do Estado do Tocantins, na pessoa do seu Chefe do Estado Maior, Coronel QOPM Márcio Antônio Barbosa de Mendonça, vem por meio desta, manifestar profunda consternação e pesar pelo falecimento do 2º SGT PM ROSENILDO DE OLIVEIRA ALMEIDA,* aos 54 anos, ocorrido na tarde de hoje 27/12, no Hospital Regional de Augustinópolis-TO, por complicações causadas pelo COVID-19.

Policial Militar dedicado em suas funções, ingressou na PMTO no ano de 1993, desde então exercendo suas atividades com zelo e servindo a sociedade tocantinense com vigor e grande determinação.

Sargento Rosenildo é o primeiro policial militar do Tocantins da ativa que se torna vítima do COVID-19. O militar deixa esposa e três filhos.

Faz-se votos de que Deus, , conforte os corações dos familiares e amigos neste momento de profunda dor e tristeza.

Palmas, 27 de dezembro de 2020.

Márcio Antônio Barbosa de Mendonça – Cel QOPM

Chefe do Estado Maior da PMTO

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: