Wanderlei Barbosa determina que filas para cirurgias eletivas sejam zeradas em todo estado

Desde que assumiu a gestão, o governador em exercício do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa (sem partido), tem acompanhado de perto a retomada das cirurgias eletivas, cujos procedimentos estavam suspensos desde março de 2019 por causa da pandemia da covid-19.

Com a retomada, no início do mês de outubro, os procedimentos seguem a todo vapor nas unidades hospitalares do Estado do Tocantins, tendo sido realizadas quase 300 cirurgias no primeiro mês de retorno. Mas para dar celeridade ao processo e zerar a fila, o governador pediu para que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) faça a convocação dos pacientes que aguardam cirurgias eletivas para atualizarem os dados de contato nas Unidades de Referência de seus respectivos municípios.

A atualização é necessária devido à dificuldade que as equipes da Central Estadual de Regulação estão encontrando para localizar os pacientes e assim, realizar os procedimentos de agendamento das cirurgias eletivas nas unidades hospitalares do Estado.

O governador em exercício, destaca que no último dia 3 de novembro, autorizou o repasse de mais R$ 3 milhões para a realização das cirurgias eletivas, e reforça o pedido para que os pacientes não deixem de fazer essa atualização, o que facilitará o andamento na fila.

“Estávamos desde março de 2019 sem poder realizar essas cirurgias e agora com um cenário mais seguro conseguimos fazer essa retomada. E com mais esse recurso recentemente autorizado, mais cirurgias poderão ser feitas fora do horário normal de trabalho da equipe médica. Estamos falando de mais de três mil cirurgias até janeiro de 2022 sendo realizadas nos hospitais estaduais. Ou seja, no que depender do Governo esses procedimentos vão ocorrer, por isso é importante que quem aguarda procure a unidade de saúde e faça essa atualização para quando o pessoal da Secretaria ligar não corra o risco de não encontrar o paciente”, ressalta o Governador.

Contexto

As cirurgias eletivas foram suspensas no Estado em março de 2019, em virtude da pandemia da covid-19 – por orientação do Ministério da Saúde – no intuito de reduzir as altas taxas de contaminação. Após o avanço da vacinação contra a covid-19, houve redução dos casos confirmados, casos graves, internações e óbitos.

Diante dessas circunstâncias, a Gestão Estadual reavaliou e liberou a realização dos procedimentos eletivos a partir de outubro deste ano. A equipe multiprofissional de médicos, enfermeiros e demais técnicos já realizaram 298 procedimentos no primeiro mês de retorno.

O secretário de Estado da Saúde, Afonso Piva, ressalta que o Estado tem equipe preparada para atender toda a demanda das cirurgias eletivas.

“O Governador em exercício, Wanderlei Barbosa, autorizou o repasse de mais esse recurso o que possibilitará a realização de mais cirurgias. Portanto, é preciso que os pacientes se apresentem, pois estamos tendo dificuldades em localizá-los. O pedido então é para que todos que ainda necessitam dos procedimentos cirúrgicos compareçam às unidades de saúde e atualizem seus cadastros, de forma tal que possam ser regulados e atendidos o mais breve possível”, reforça.

A assessora técnica, que responde pela Superintendência de Atenção à Saúde (SPAS), Alyne Nunes Mota, explica que “há casos de pacientes com inserção no sistema há mais de três anos. Paralisamos as cirurgias há quase dois anos e, muitas vezes, estes pacientes mudaram de endereço, de telefone e não os localizamos. Também há casos em que os pacientes já realizaram os procedimentos ou não tem interesse, mas precisamos conversar com eles, seguir e higienizar a fila”, explica.

Cirurgias 

O Estado está priorizando a realização de procedimentos com maior demanda, sendo 458 tipos de procedimentos cirúrgicos entre cirurgias gerais, ginecologia, urologia, pediátrica, cabeça e pescoço, cardiologia, otorrinolaringologia, aparelho digestivo, mastologia, bariátrica, neurologia, vascular e ortopedia.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: