Durante reunião, Otoniel afirma que Luzimangues será a cidade industrial do Tocantins

Ao reafirmar seu compromisso em lutar pela emancipação do distrito de Luzimangues, o candidato a prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade (PTB), defendeu neste domingo, em uma reunião, que o local será a “cidade industrial do Estado”.

Segundo ele, o distrito reúne todas as condições para isso: localização estratégica, ao lado da capital e do terminal multimodal da Ferrovia Norte-Sul, e uma das maiores populações do Estado – com cerca de 30 mil pessoas.

“Não tenho dúvidas de que, quando o Congresso Nacional autorizar a criação de novos municípios no país, Luzimangues será uma grande cidade, com muitas indústrias, que vão gerar empregos e renda para os jovens e os pais de família de toda essa região. Enquanto esse momento não chega, vamos preparar o distrito para isso”, garantiu.

 Zona Especial de Negócios

Para transformar a futura cidade de Luzimangues em um polo industrial, Otoniel explicou que vai implantar a Zona Especial de Negócios (ZEN), criada em sua última gestão – 2013-2016. Trata-se de uma área de 11 milhões de metros quadrados, o maior complexo industrial da América Latina.

Para Otoniel, Luzimangues vai representar para o Tocantins o que o Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia) representou para o Estado de Goiás em meados dos anos 1970. “Chegando à prefeitura, no próximo ano, vamos buscar investidores brasileiros e estrangeiros para a ZEN”.

Uma das dificuldades para atrair grandes, médias e pequenas empresas, segundo o candidato, é a falta de mão de obra qualificada. Para resolver o problema, ele propõe a volta de uma bem sucedida parceria da prefeitura de Porto com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

O convênio, além de facilitar a atração de indústrias, vai garantir a empregabilidade dos trabalhadores locais. “Essa qualificação da mão de obra é boa para os empresários, que não precisarão trazer trabalhadores de outras regiões do país, e para o povo de Luzimangues, que não terá mais que se deslocar diariamente para trabalhar em Palmas”, explicou.

Outra forma de motivar a chegada de novas empresas para o distrito, segundo Otoniel, será a concessão de incentivos fiscais, como a redução do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: