Justiça suspende divulgação de pesquisa para prefeito em Dianópolis

A Justiça Eleitoral da 25ª Zona Eleitoral de Dianópolis, região Sudeste do Estado, determinou a suspensão da divulgação do resultado da pesquisa TO-07816/2020, em razão de irregularidades no registro da mesma, e ainda imputou multa de R$ 53.205,00 caso haja o descumprimento da decisão.

De acordo com a decisão, assinada pelo Juiz Eleitoral Baldur Rocha Giovannini, a pesquisa que seria divulgada pelo jornal “Porto News”, há a ausência no questionário de indicação do bairro ou setor a qual o eleitor pertence, o que inviabiliza a confiabilidade das informações.

A Lei 9.504/1997 e a Resolução TSE 23.600/2019, prevê requisitos obrigatórios para a validade da pesquisa eleitoral, e umas delas é a indicação da área física de realização do trabalho a ser executado, com expressa indicação dos bairros ou área em que foi realizada.

O Juiz fundamenta “que esta omissão dificulta a fiscalização e compromete a segurança da pesquisa, pois esvazia a possibilidade de análise quanto à representatividade do resultado. Não seria possível assegurar que os entrevistados foram selecionados com observância à distribuição equitativa por localidade”, pontuou.

Pesquisa Eleitoral

No Tocantins tem crescido as críticas aos institutos de pesquisas eleitorais. Muitos resultados têm destoado bastante da realidade. Em recente matéria do Jornalista Arnaldo Filho (afnoticias.com.br), ele vem abordando a “Farra das Pesquisas”. Segundo ele, infelizmente, essa situação joga uma cortina de desconfiança sobre todos, inclusive dos profissionais coerentes que jamais aceitariam qualquer tipo de manipulação de dados. Assim, os honestos acabam pagando pelos corruptos! Trata-se de uma verdadeira desonestidade com o eleitor.

Em Dianópolis, já foram divulgadas três pesquisas registradas pela justiça eleitoral.

A primeira pesquisa foi divulgada pelo Jornal Porto News/IPPN, sendo registrada com o número: TO-04287/2020.

Outra pesquisa foi divulgada pelo Jornal O Girassol, registrada com número TO-02519/2020 no Tribunal Superior Eleitoral.

Uma outra pesquisa encomendada pelo Instituto AVOX, encomendada pelo Jornal O Coletivo, de Palmas, que está registrada com o número TO-01480/2020.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: