Policiais que participaram da operação contra suspeitos de assassinar advogados em Goiás são parabenizados pelo governador

Brilhante! Foi como o governador Mauro Carlesse descreveu a atuação das polícias civil e militar durante a operação para encontrar e prender os suspeitos de terem assassinado dois advogados em Goiânia, na ultima quarta-feira (28).

A operação, que terminou com a prisão de um dos suspeitos e a morte de outro, após confronto com policiais militares em Porto Nacional, só foi possível graças à atuação conjunta das forças de segurança dos dois estados.

Essa foi mais uma ação brilhante e ágil realizada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-TO) com a Polícia Militar do Estado do Tocantins, conforme avaliou o governador.

“Os resultados de investimentos na segurança pública podem ser vistos em ações como esta, onde rapidamente nossas forças policiais agiram com inteligência para solucionar um crime bárbaro, que chocou o povo goiano. Parabenizo a todos os agentes e militares que dedicam suas vidas em prol da nossa segurança, são homens e mulheres que realmente fazem a diferença. Reafirmo aos nossos policiais que podem contar com todo o apoio do Governo do Tocantins, que atua para garantir as melhores condições de trabalho para todos”, afirmou o Governador.

Carlesse classificou a ação dos policiais do Tocantins como brilhante – Foto: Divulgação Governo do Tocantins

O caso

Os advogados Marcus Aprígio Chaves, de 41 anos, e Frank Alessandro Carvalhaes de Assis, de 47. Marcus era filho do desembargador Leobino Valente Chaves, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). O crime gerou grande repercussão e mobilizou as autoridades na busca pelos suspeitos.

Após o duplo homicídio, policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) de Goiânia acionaram a Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (Deic- Palmas), repassando informações de que os suspeitos estariam escondidos no Estado.

Em diligência conjunta, agentes do Tocantins, acompanhados de policiais que vieram de Goiás para atuar no caso, identificaram e prenderam o primeiro suspeito, identificado como Pedro Henrique Martins Soares, de 25, ainda na madrugada de quinta-feira (29) no município de Porto Nacional. Ele foi transferido de avião para a capital goiana.

Pedro Henrique Martins Soares, de 25 anos, foi preso ainda na madrugada de quinta-feira (29) no município de Porto Nacional – Foto: Divulgação

O segundo suspeito do crime foi localizado por policiais militares na noite dessa sexta-feira (30), enquanto tentava fugir na garupa de uma motocicleta por uma estrada vicinal entre Porto Nacional e o município de Silvanópolis, na região central do Estado. No momento da abordagem, o suspeito identificado como Jaberson Gomes Lopes, 24 anos, trocou tiros com policiais militares da Companhia de Rondas Ostensivas Metropolitana (Rotam) e da Agência Local de Inteligência, vinculados ao Batalhão de Polícia de Choque (BPCHOQUE), e acabou morto.

Jaberson Gomes Lopes, 24 anos, foi morto em confronto com militares em Porto Nacional – Foto: Divulgação

Alta Periculosidade

Para o comandante-geral da Polícia Militar no Tocantins, coronel Jaizon Veras Barbosa, os policiais agiram com bravura contra o suspeito, que possui uma extensa ficha criminal.

“O suspeito era considerado um criminoso de alta periculosidade, e sabíamos que ele tentaria de tudo para fugir. A abordagem de nossos militares seguiu todos os protocolos da corporação, mas infelizmente ele tentou contra a vida de um dos nossos policiais, pondo em risco a segurança de toda a operação e não deixando alternativas para os policiais. Já o piloto da motocicleta, uma terceira pessoa que deu cobertura para esse criminoso, ainda está sendo procurado pela região”, destacou o coronel.

O caso agora segue com apuração e conclusão da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), de Goiânia (GO).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: